+55 042 3226 1144
atendimento@copiosaredencao.org.br

Blog

E quando o namorado dos sonhos não vem?

E quando o namorado dos sonhos não vem?

A sede pelo amor é algo comum a nós todos, pois fomos criados justamente para isso: para amar e ser amado. Não encontrar o namorado ideal ou alguém para assim chamar, não significa que você passará a vida inteira sozinho. Já dizia o salmista: do coração atribulado está perto o Senhor (Sl 33). Por isso, ainda que solteiro você jamais estará só, pois o Senhor caminha ao seu lado e conhece muito bem os anseios do seu coração. 

Em tempos de pandemia, todo mundo precisa se reinventar e encontrar novas formas de celebrar as datas mais tradicionais. No próximo dia 12 de junho, será a vez dos casais, que terão de buscar formas criativas para surpreender a pessoa amada. Entretanto, para alguns solteiros a data costuma ser bem difícil. Com o isolamento social, situações como o medo da solidão podem se fazer ainda mais presentes. Diversas crises podem surgir como: até quando devo esperar? o que fazer enquanto o namorado dos sonhos não vem?

É natural que surjam preocupações deste tipo, porém, especialmente os cristãos, são chamados a ir além e fazer uma leitura mais profunda desta espera. Vale lembrar que esta data, apesar de ser vivida de uma maneira particular pelos casais, serve para expressar o amor em geral. E o Amor se revela a nós de diversas formas, não apenas em relacionamentos afetivos. Então, ainda que você esteja solteiro poderá descobrir formas de surpreender as pessoas que ama, não apenas nesta data. 

Namoro: parte de um caminho

Na busca pela pessoa ideal, é preciso lembrar que o namoro não é o fim último da vida e sim, a consequência de um processo de aprendizado, conhecimento de si, amadurecimento e descobertas. É uma etapa fundamental para aqueles que são chamados a viver o matrimônio.

Um dos erros mais comuns para os corações ansiosos, é pensar que a missão do outro é simplesmente fazê-lo feliz e com isso projeta-se muitas expectativas. Mas o amor não é isso.O amor é entrega, doação, gratuidade. Não buscar a própria felicidade em um fechamento de si mesmo, mas estar aberto para acolher e dar a si mesmo. É preciso se abaixar, morrer para o orgulho e para própria vontade para encontrar um equilíbrio. O pensamento correto seria então: eu quero fazer o outro feliz, quero cuidar e estar junto. Por se tratar de uma relação recíproca, consequentemente você também será feliz neste caminho. Contanto, é preciso mudar o foco da sua atenção.

Além disso, o namoro é parte de um caminho e como tal, é preciso recordar quais são as etapas que o antecedem. Já dizia Santo Agostinho: “Só se ama aquilo que se conhece”. Por isso, antes de querer se dar ao outro é preciso se ter, conhecer bem a si mesmo e a Deus. Sim, porque o namoro e o matrimônio não são uma relação vivida apenas entre duas pessoas e sim a três, tendo como elemento principal dessa relação o próprio Deus. 

O namoro é um caminho que ajuda a exercitar a capacidade de amar. Porém, antes de querer se doar nesta relação afetiva, os enamorados precisam cultivar uma sadia amizade.Neste caminho “dar certo” não significa ficar junto e sim descobrir qual é a vontade de Deus para cada um.

O que fazer enquanto se espera o namorado?

O tempo de espera não deve e nem precisa ser vivido de maneira triste, angustiante. Sabemos que haverão alguns dias em que tudo irá parecer mais difícil. As emoções, sua carência e o corpo parecerão gritar, contudo você não deve ceder a estes sentimentos, pelo contrário, deverá buscar formas de ordenar tudo para Deus. Lembre-se que, o sofrimento produz paciência que prova a fidelidade e gera a esperança. E a esperança, nunca engana. (Rm 5, 3-5). Se Deus coloca algo em seu coração, Ele mesmo irá te conceder todas as graças para que você alcance aquilo que deseja. 

Por isso, busque viver o tempo de espera colaborando com a graça de Deus. Separamos algumas dicas que poderão te auxiliar a viver melhor este tempo, de uma maneira mais leve e agradável. Confira!

  • Amplie o seu olhar:  Se você viver o tempo da espera considerando apenas que o namorado dos seus sonhos parece estar cada vez mais distante, a probabilidade de  se frustrar e angustiar será muito maior. Por isso, observe a realidade a sua volta, perceba e valorize os processos que está vivendo neste momento. Considere a sua vida profissional, acadêmica, familiar e espiritual. Como estão estes aspectos da sua vida? Talvez alguma dessas áreas possam requerer uma maior atenção de sua parte e com o seu olhar voltado apenas para a parte afetiva, você poderá não dar a devida atenção para essas áreas que precisam ser trabalhadas e que muitas vezes dependem exclusivamente de você para que mudanças possam ocorrer. 

  • Cultive boas amizades: Utilize o tempo de espera para conhecer melhor a si mesmo e aos outros. Por isso, cultive boas amizades. É muito importante se relacionar com pessoas que tenham diferentes formas de pensar, que vivem outras realidades.Essa troca de experiências pode ser enriquecedora para ambas as partes. Sem contar que quanto mais pessoas você conhecer, será maior também a possibilidade de encontrar alguém interessante.

  • Conhece- te, aceita-te, supera-te: Esta é uma dica importante de Santo Agostinho. Antes de estar pronto para acolher outra pessoa em um namoro, com seus defeitos e qualidades, é necessário conhecer bem a si mesmo, aceitar as suas imperfeições e superar-se. Aprenda com os seus erros, especialmente com seus relacionamentos anteriores. É importante ter um olhar crítico sobre si e aquilo que precisa ser mudado. Por vezes tendemos a colocar a culpa no outro esquecendo de se auto avaliar. Conte com a graça de Deus neste momento e com o auxílio dos sacramentos, para  viver uma experiência de misericórdia e reconciliação consigo. 

  • Viva o HOJE!: Viver o momento presente projetando as suas preocupações com o futuro, pode gerar uma ansiedade que poderá comprometer a percepção da realidade. É preciso olhar para o passado com misericórdia, sabendo que as experiências vividas contribuíram para a formação de quem é atualmente. Encontrando, no hoje, formas de mudar aquilo que precisa e pode ser mudado e entregando o futuro nas mãos de Deus, com abandono e confiança de que Ele sempre tem o melhor. 

  • Respeite os seus processos: É preciso compreender que o nosso tempo não é o mesmo de Deus. Ele conhece bem os nossos sonhos e é o principal interessado em realizá-los. Nós não fomos criados para solidão, nem mesmo aqueles que são chamados ao celibato ou sacerdócio, por isso o medo e a insegurança da solteirice é algo que contradiz com o plano de Deus para seus filhos. Aproveite o tempo de espera para aceitar que você está trilhando um caminho pessoal e único, mas que para que possa bem viver o seu sonho, precisa viver bem cada etapa e tirar os melhores aprendizados destas situações. 

  • Troque o desespero pela esperança: Sabendo que antes de iniciar um namoro será necessário viver os processos que o antecedem, naturalmente trocará o desespero pela esperança em seu coração. Afinal, se não chegou o tempo da colheita, é porque Deus, o divino agricultor do seu coração, está te preparando para aquilo que com tanto amor Ele deseja dar. 

  • Estude e reze sobre a vocação matrimonial: Um dos grandes males do nosso tempo é a cultura do descartável, tão presente também nas relações afetivas. Os casais cristãos que trilham um caminho de namoro, sabem que o fim último dessa relação é Deus que se dá no sacramento do matrimônio. Por isso, os casais desde o início do namoro precisam ter os olhos fixos na concretização deste sacramento. Aproveite o tempo de solteiro para investir em si, estudar e pesquisar o que diz a Igreja a respeito do matrimônio. Conheça a história dos santos, quantos deles também não tiveram grandes dificuldades para encontrar a pessoa amada? No tempo certo você também poderá contar a sua história testemunhando os feitos de Deus em sua vida. 

Que essas dicas te ajudem a cultivar a Esperança em seu coração. Lembre-se: “ Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (1 Coríntios 2,9) Viva o Hoje! Conhece alguém que precisa aprender a esperar o namorado? Compartilhe este texto! 

Post a comment