+55 042 3226 1144
atendimento@copiosaredencao.org.br

Blog

Como é sua devoção a Nossa Senhora?

A devoção à Santíssima Virgem é uma das colunas que sustenta a Igreja diante das grandes tribulações dos tempos atuais. Se através da Virgem Maria o Verbo se fez carne, ele também continua a se encarnar em nossas vidas por meio de Nossa Senhora. A devoção à Virgem Maria não impede, mas auxilia os cristãos a adorar e a servir a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Somente quem já viveu e experimentou o amor de Maria, sabe o valor dessa devoção, que só acontece em virtude de uma relação de intimidade. Quem não tem intimidade pode falar sobre o assunto de forma teórica, o que não é ruim, mas é muito melhor falar com propriedade, com conhecimento de causa, baseado em experiências vividas.

Essa reflexão nos ajuda a estabelecer um vínculo de amizade com a Mãe de Deus, que também é nossa mãe. E para que essa amizade seja bem edificada devo, primeiramente, ter uma proximidade com Maria, pois tudo que me faz distante dela não é válido. Maria deve ocupar em nossa vida o lugar que a mãe ocupa na família, ou seja, o lugar do centro vital, de coração e de amor.

Mais do que ficar reproduzindo exageradas devoções e piedade, seria interessante cada um ter sua forma própria para se relacionar com a Mãezinha do céu. Quando tivermos dúvidas sobre nossa forma de viver a fé em Nossa Senhora, não devemos nos preocupar com explicações excessivas, mas devemos nos perguntar: como um filho se relaciona com uma mãe tão amorosa?

Maria é nossa Boa Mãe, que sempre nos educa para a liberdade. Uma boa mãe aqui na terra nunca escravizaria um filho em seu amor, nem o deixaria refém de sua bondade e de seus afetos, mas sempre o educaria para viver bem os valores que recebeu na educação e vivê-los na liberdade. Se as mães da terra são assim, quanto mais a Mãe do Céu, que nos ama com liberdade e não com escravidão, pois seu amor tem como fonte e princípio o Amor de Deus. Com Maria, sentimo-nos crianças reanimadas pela ternura da Mãe, alegres por descobrir que, para um filho pequeno, sempre é possível levantar-se, sempre é possível recomeçar, sempre é hora de esperar. Ela é a porta perpetuamente aberta na Casa do Pai.

Portanto, nossa devoção a Maria deve ser um relacionamento de amor livre tendo como base nossas experiências concretas.

Convido você a refletir sobre como tem vivido sua devoção. Será que você tem uma forma própria de se relacionar com Nossa Senhora ou você sempre precisa de manuais prontos? Lembre-se que quem se aproximar dela com um coração reto e sincero se sentirá necessariamente impelido para o amor a Deus e ao próximo. Esse é o segredo divino da devoção a Maria.

Post a comment