+55 042 3226 1144

Blog

5 coisas que você precisa saber antes de ser padre

5 coisas que você precisa saber antes de ser padre

“Em verdade, todo pontífice é escolhido entre os homens e constituído a favor dos homens como mediador nas coisas que dizem respeito a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados” (Hebreus, 5, 1)

A carta aos Hebreus traduz a essência da missão sacerdotal, um homem retirado do meio dos homens em favor da humanidade. Com sua vida, revela Cristo sacerdote, no qual – a partir dos sacramentos – oferece nossa oferta, perdoa nossos pecados e nos traz o alimento que dá a vida eterna, Jesus Eucarístico. Porém, é importante que os vocacionados ao sacerdócio tenha conhecimento sobre essa vocação, suas graças e seus desafios. Elencamos 5 coisas que é preciso saber antes de ser padre.

1. No exercício do ministério sacerdotal, o padre age in persona christi

São João Maria Vianney, padroeiro dos padres, dizia “quando virdes o padre, pensai em Nosso Senhor Jesus Cristo”. Sua expressão remonta a fé da Igreja que afirma que o sacerdote, em vista de sua missão, age na pessoa de Jesus Cristo, significado da expressão em latim in persona Christi. Contudo, isso não significa dizer que a partir da ordenação o homem perde suas fraquezas e limites. O que acontece é que a graça do Espírito Santo é dada em vista do serviço ao povo de Deus, se o é para santificação pessoal, é a partir do seu ministério. Essa compreensão é clara, de modo que se o padre por fraqueza, vive em situação de pecado, mas mesmo assim ministra um sacramento, Deus se usa Dele e realiza sua graça.

2. O pastoreio de um padre não pode ser substituído por nenhum leigo

O ministério sacerdotal prevê uma entrega e dedicação total, além de munir o “homem retirado do meio dos homens” de graças sobrenaturais em vista da edificação do Reino de Deus. Portanto, não é possível que um leigo substitua um sacerdote em suas funções dado que é o sacramento da ordem que comunica ao ordenado a graça necessária para ministrar os sacramentos.

3. Só o padre pode ouvir e absorver pecados por meio do sacramento da reconciliação

Cristo deu aos seus apóstolos o poder de perdoar os pecados, portanto a Igreja manteve como função dos bispos, sucessores dos apóstolos, e dos sacerdotes, seus auxiliares este ministério. O que não significa que o sacerdote seja “dono do perdão divino”, mas servidor (Catecismo da Igreja Católica 1466). Portanto, é importante que o sacerdote esteja disponível sempre que um fiel necessitar do perdão de Deus, de modo razoável.

4. A identidade do padre com Jesus Cristo é o que torna seu apostolado frutuoso

O padre, por si mesmo, mesmo diante de suas habilidades e talentos humanos não possui poder algum, se não estiver em profunda comunhão com Cristo. Além disso, seu chamado a uma vida de configuração a pessoa de Jesus é o que sustenta seu ministério e torna sua vida fecunda diante dos homens. Certamente, os fiéis esperam ver em seu pároco, ou vigário, a pessoa de Jesus Bom Pastor, de modo que se não enxergá-lo assim por um contra testemunho ou falta de acolhimento dificilmente permanecerá unido a essa Paróquia ou comunidade.

5. O sacramento da ordem – padres e diáconos – é um sacramento de serviço

O Catecismo da Igreja afirma que os sacramentos da ordem e do matrimônio fazem parte dos sacramentos em vista de um serviço aos outros. Mais do que para santificação particular, o é em vista da caridade exercida. “Conferem uma missão particular na Igreja, e servem a edificação do povo de Deus” (CIC §1534). São João Maria Vianney costumava enfatizar isso com suas reflexões sobre a missão do sacerdote. “O padre não é para si. Não dá a si a absolvição. Não administra a si os sacramentos. Ele não é para si, é para vós”, ressaltava.

Post a comment